Impacto na sociedade quando são feitas novas descobertas arqueológicas

ea42d286-a73a-4149-90d3-cdd66317c993A importância da arqueologia mede-se por aquilo que nos permite aprender sobre nós próprios, seres humanos, em todas as nossas vertentes. Trabalhando sempre em natural paralelo com a história, a arqueologia diz-nos como é que os nossos antepassados lidaram com as suas circunstâncias e como é que isso influenciou o seu presente e o nosso presente; é uma disciplina essencial para o auto-conhecimento do ser humano, e nomeadamente para sabermos como é que o nosso comportamento atual poderá influenciar o futuro.

As semelhanças entre o presente e o passado

O que mais surpreende os recém-chegados à Arqueologia, ou quem não está familiarizado com a ciência, é que as suas descobertas nos mostram as principais semelhanças entre as sociedades do passado e as do presente, e não as diferenças. Na verdade, as diferenças já conhecemos bem; a Humanidade tem experimentado progressos crescentes ao nível tecnológico, que lhe permitam gradualmente, conhecer melhor o Universo em que está inserido e controlar a Natureza, tendo em conta que novos riscos surgiram entretanto. As evidências arqueológicas mostram a forma como se organizam as sociedades, a relação com o meio ambiente, as dinâmicas da vida pública e da vida privada ou o relacionamento entre culturas diferentes

Por exemplo, seria a expressão da sexualidade um fenómeno exclusivo da modernidade? A descoberta de frescos eróticos na Pompeia romana provou às sociedades europeias do século XIX que não; ao ponto de ainda hoje a visita desses artefactos arqueológicos ser restringida a menores de idade. E quanto aos horrores da guerra? São inúmeras as provas arqueológicas que os nossos antepassados podiam cometer “crimes de guerra” tão frequentemente, ou até mais, do que hoje. Um dos tópicos mais interessantes é o da mudança climática, fenómeno enfrentado em outras épocas; os vikings deram o nome de “Terra Verde” (Gronelândia) a uma região que tiveram de abandonar posteriormente, devido à neve e ao gelo. Da mesma forma, acredita-se que a civilização da Ilha da Páscoa, que construiu as famosas estátuas Moai, tenha perecido depois de esgotar inteiramente as florestas existentes, comprometendo o seu meio ecológico.