Escolas de arqueologia em Portugal

Para quem pretende estudar arqueologia em Portugal, o caminho tradicional passa pela Universidade, sendo que diversas faculdades oferecem licenciaturas em Arqueologia ou em Arqueologia e História, uma vez que as disciplinas são “irmãs gémeas”. O estudante poderá complementar a sua formação com o mestrado de 2 anos, aprofundando os seus conhecimentos, que poderá encontrar também nas principais faculdades. Além das faculdades, existe também a possibilidade da formação profissional da Escola Profissional de Arqueologia.

Estas são algumas das mais reputadas escolas de arqueologia em Portugal:

  • fluc3Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
  • Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
  • Faculdade de Letras da Universidade do Porto
  • Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve
  • Universidade de Évora

Alguns dos principais temas lecionados nas faculdades são:

  • aquisição de ferramentas concetuais e práticas para a execução de trabalhos arqueológicos, desde as formas de prospeção e escavação até aos diferentes tipos de estações arqueológicos;
  • conhecer a história da arqueologia e em que medida a ciência evoluiu ao longo dos séculos, nomeadamente com o recurso à interdisciplinaridade;
  • desenvolver a capacidade de transmitir (de forma oral ou escrita) os conhecimentos ou as hipóteses levantadas de modo a que possam ser validadas da melhor forma pela comunidade científica;
  • interpretar o enquadramento cultural e cronológico de uma área de escavação ou de um conjunto de materiais encontrados, o que exige sólidos conhecimentos de história.

Escola Profissional de Arqueologia

Para os alunos apaixonados por esta ciência mas que não queiram optar pela via científica e académica, a Escola Profissional de Arqueologia é uma boa opção. Esta Escola oferece cursos profissionais, nomeadamente para assistente de arqueólogo, técnico de museografia e gestão do património – turismo e técnico operacional de património e turismo. A escola situa-se na área arqueológica do Freixo, em Marco de Canaveses, que explora a cidade romana de Tongóbriga. Neste sentido, apresenta condições excelentes para a prática de trabalho de campo.