Conímbriga, à Descoberta da Presença Romana na Lusitânia

Coimbra é a principal cidade do Centro de Portugal, e a maior parte dos visitantes faz a sua exploração e a das zonas circundantes, mas não se apercebe da riqueza arqueológica presente apenas a um par de dezenas de quilómetros, perto da vila de Condeixa-a-Nova.

Curiosamente, num dos meses menos hospitaleiros do ano – fevereiro -, com chuva, neve e temperaturas baixas a fazerem-se sentir, existe uma corrida que chama a atenção dos Portugueses (e de alguns visitantes do estrangeiro) para as ruínas romanas que aqui se encontram. Não só a corrida chama a atenção, como passa pelo meio delas!
O Trail de Conímbriga Terras de Sicó é mais uma iniciativa que pretende dar a Conímbriga a atenção que merece. Os atletas saem de Condeixa e passam pela serra circundante, não sem antes atravessarem Conímbriga.

Roman cityEsta antiga cidade romana preserva ainda os vestígios das muralhas originais e os mosaicos que formam o seu pavimento. É provável que a existência de Conímbriga date já do tempo dos Celtas, mas o resultado de escavações realizadas revela que a presença humana data da Idade do Ferro.

As primeiras escavações no local começaram ainda no século XIX, com o patrocínio da casa real, tendo revelado um sistema de canalizações, provavelmente utilizado para o fornecimento de água potável e para os banhos públicos que os Romanos tanto apreciavam. Foram ainda encontrados vestígios de um fórum augustiano.

Esta cidade romana, que se localizava na rota que unia Braga a Lisboa, é um dos melhores exemplos visíveis da presença do Império Romano em Portugal. A muralha que a circunda reflete o declínio do Império e a necessidade que os seus habitantes tiveram de se defender dos povos locais.

Hoje em dia, é possível visitar Conímbriga e conhecer as bem preservadas ruínas que, com certeza, irão deixar uma marca indelével na memória dos seus visitantes.