Se já se perguntou o que é necessário para se tornar um arqueólogo? Talvez já saiba que o essencial passa pela formação, indispensável para trabalhar de forma série neste ramo da ciência. Contudo, ainda existe uma porta para os arqueólogos amadores. Veja abaixo as principais formas de se tornar um arqueólogo.

Formação académica: licenciatura, mestrado

aid582111-728px-Become-an-Archaeologist-Step-2-Version-2A arqueologia é uma ciência e uma profissão. Em Portugal, bem como na maior parte dos países desenvolvidos, é necessário possuir formação académica em arqueologia para integrar os quadros profissionais de departamentos desta ciência. O arqueólogo poderá trabalhar numa universidade, numa câmara municipal (enquanto responsável pela proteção, dinamização e por novas pesquisas no território local) ou numa organização privada ligada ao mecenato. Diversas faculdades de letras ou de ciências sociais humanas, nas principais cidades (Lisboa, Évora, Porto, Coimbra, etc.) dispõem deste tipo de oferta académica.

Formação profissional

Para quem não tenciona frequentar a universidade, a solução passa pela formação profissional. Tem sido uma aposta recomendada por sucessivos governos, em Portugal, como forma de aumentar a empregabilidade do estudante. A Escola Profissional de Arqueologia (situada em Freixo, Marco de Canaveses) proporciona formação para futuros assistentes de arqueólogo que lhes permitirá trabalhar nesta área de forma profissional.

Como ser um arqueólogo amador

Se já tiver outra profissão mas a paixão pela arqueologia se mantém, existe uma outra forma de ser ‘arqueólogo’: colaborar voluntariamente com arqueólogos ou departamentos de Arqueologia. É muito frequente que grandes trabalhos de escavação recorram parcialmente a mão de obra voluntária pois os orçamentos disponibilizados pelas universidades, pelas autarquias ou mesmo pelo mecenato são limitados. Neste sentido, oferecer o seu tempo livre para colaborar numa escavação permitir-lhe-á lidar com a arqueologia no terreno, aprender diretamente com os especialistas e, quem sabe, confrontá-lo com descobertas excitantes de um passado remoto. Em todo o caso, não espere que lhe sejam atribuídas grandes responsabilidades sem a necessária de formação.